Visão Geral sobre os distúrbios Adrenais

As glândulas suprarrenais, localizadas no polo cefálico de cada um dos rins são

formadas por:

  • Córtex

  • Medula

 

Córtex suprarrenal e a medula suprarrenal, cujas funções endócrinas

são distintas.

Córtex adrenal

O córtex adrenal produz

  • Glicocorticóides (principalmente cortisol)

  • Mineralocorticóides (principalmente aldosterona)

  • Androgênios (principalmente dehidroepiandrosterona (DHEA) e a androstenediona)

Glicocorticóides que promovem e inibem a transcrição gênica em várias células, órgãos e sistemas. Os efeitos proeminentes incluem ações anti-inflamatórias e aumento da gliconeogênese hepática.

Mineralocorticóides que regulam o transporte de eletrólitos nos epitélios, particularmente a conservação renal de sódio em troca do potássio.

A principal ação fisiológica dos androgênios suprarrenais ocorre após a conversão em testosterona e di-hidrotestosterona.

Medula adrenal

A medula adrenal é constituída de células cromafins, as quais sintetizam e secretam catecolaminas (principalmente adrenalina e menores quantidades de noradrenalina). As células cromafins também produzem aminas bioativas e peptídios (p. ex., histamina, serotonina, cromograninas, hormônios neuropeptídios). Adrenalina e noradrenalina, as principais aminas efetoras do sistema nervoso simpático, são responsáveis pela resposta de “ataque ou fuga” (i.e., efeitos cronotrópicos e inotrópicos sobre o coração; broncodilatação; vasoconstrição periférica e esplâncnica com vasodilatação muscular; efeitos metabólicos incluindo glicogenólise, lipólise e liberação de renina).

Síndromes clínicas

A maioria das síndromes de deficiência adrenal afeta a liberação de todos os hormônios adrenocorticais. A hipofunção pode ser primária (disfunção da própria glândula adrenal, como na doença de Addison) ou secundária (decorrente da falta de estímulo adrenal pela hipófise ou pelo hipotálamo).

A hiperfunção adrenal causa síndromes clínicas distintas, dependendo do hormônio envolvido:

  • A hipersecreção de glicocorticóides resulta em síndrome de Cushing.

  • A hipersecreção de aldosterona resulta em hiperaldosteronismo.

  • A hipersecreção de andrógenos resulta em virilismo adrenal.

  • Hipersecreção de adrenalina e noradrenalina resulta em feocromocitoma.

 

Essas síndromes, com frequência, têm características que se sobrepõem.

A hiperfunção pode ser compensatória, como na hiperplasia adrenal congênita, ou decorrente de hiperplasia adquirida, adenomas ou adenocarcinomas.

Não é raro que a adrenal seja local de desenvolvimento de tumores. Esses tumores geralmente são descoberto ao acaso, situação em que chamamos de incidentaloma adrenal.

 
 
 

Endereço Comercial

Rua Padre Adelino, 2074 - CJ 121

Tatuapé - São Paulo

Horário de Atendimento
Segunda à Sexta – 09h00 às 18h00
(Como também temos eventos externos, dê uma ligadinha antes de vir para que possamos te esperar com um café quentinho!)

Contato 

abaddisonbrasil@gmail.com

© ABA Associação Brasileira Addisoniana. Todos os direitos reservados.