Primeiro caso de HAC reportado

Acredita-se que o primeiro caso reportado indiretamente de HAC ocorreu por volta de 800 d.C., quando o Pope Joan, durante uma procissão, deu à luz a um bebê. Esse evento ou lenda foi relatado anos após o ocorrido, em 1250, pelo frade Jean de Mailly e, posteriormente, foi descrito no livro de D`Onofrio intitulado “La Papessa".

Já o primeiro relato científico da doença foi publicado na revista Morgagni, em 1865, através da descrição de achados após autópsia realizada em um homem chamado Giuseppe Marzo de quarenta anos e que morrera repentinamente. Esse procedimento foi realizado pelo professor de anatomia Luigi De Crecchio, em Napoli, o qual encontrou útero e trompas de falópio no indivíduo analisado, além das glândulas supra-renais aumentadas. O pênis desse homem apresentava 6 cm de comprimento e não haviam testículos. Ao investigar o passado de Giuseppe Marzo, o professor descobriu que, ao nascer, Giuseppe havia sido considerado uma menina, chamada Giuseppina. Entretanto, aos três meses de idade sua mãe notou algo estranho em sua genitália, mas somente aos quatro anos foi constatada a presença de uma genitália ambígua, tendo assim seu nome alterado. Na época, não foi possível atestar corretamente a causa do óbito, mas atualmente acredita-se ter tratado de uma crise de perda de sal, principalmente devido à grande ênfase no relato do tamanho da adrenal.

Endereço Comercial

Rua Padre Adelino, 2074 - CJ 121

Tatuapé - São Paulo

Horário de Atendimento
Segunda à Sexta – 09h00 às 18h00
(Como também temos eventos externos, dê uma ligadinha antes de vir para que possamos te esperar com um café quentinho!)

Contato 

abaddisonbrasil@gmail.com

© ABA Associação Brasileira Addisoniana. Todos os direitos reservados.