top of page

Blog ABA

O que acontece com seu corpo durante o stress?

As pessoas que tem a Insuficiência Adrenal tem pouca quantidade e/ou zerado a quantidade de cortisol no seu corpo, e o cortisol é conhecido como o hormônio do stress. Pensando nisso resolvemos pesquisar o que acontece com nosso corpo durante o stress e nessa vida que levamos estamos em constante picos de stress tantos físicos como emocionais. Entende-se por stress que é uma resposta física do nosso organismo a um estímulo. Quando estressado, o corpo pensa que está sob ataque e muda para o modo “lutar ou fugir”, liberando uma mistura complexa de hormônios e substâncias químicas como adrenalina, cortisol e norepinefrina (também chamada de noradrenalina) para preparar o corpo para a ação física.

Se precisar fugir, esses hormônios ajudarão a desviar sangue para os músculos, por exemplo.Quando o perigo passa, a super produção de hormônios é interrompida no corpo e tudo volta ao normal. Porém as pessoas com Insuficiência Adrenal durante essa fase de Stress tem o seu organismo esgotado de energia,uma exaustão levando muitos a um perigo de ter uma crise Addisoniana.

Então vamos perceber que nosso corpo é um máquina com um sistema bem complexo e que em questões muitas vezes de segundos acontece uma verdadeira revolução dentro do nosso corpo. Veja o que que acontece com todos nós ...

No nosso cérebro: O hipotálamo e a hipófise comandam o stress no corpo. O hipotálamo reconhece a informação emocional do ambiente e manda para a hipófise, que estimula as glândulas supra-renais. Esta libera vários hormônios, sendo um deles a endorfina, que é um analgésico muito potente. Por causa dela, numa briga com violência física, na hora não sente -se dores, cortes ou ossos fraturados estando no calor das emoções. Mas a sua alta quantidade no corpo agrava enxaqueca, dores nas costas e dores de artrite. Esse sistema está ligado diretamente as pessoas que tem a Insuficiência Adrenal.

As famosas glândulas supra-renais : Liberam cortisol e adrenalina. O cortisol age como anti-inflamatório e o seu excesso destrói a resistência do corpo às infecções. A adrenalina prepara o organismo para grandes esforços físicos. Aumenta o ritmo cardíaco, a tensão arterial e o nível de açúcar no sangue. Diminui o fluxo sanguíneo nos vasos e no sistema intestinal e aumenta o fluxo para os músculos nas pernas e braços.

Já o coração: Fica responsável pelo aumento do batimento cardíaco gera bombeamento de mais sangue e oxigênio para músculos e pulmões. O sangue circulando mais rápido melhora a atividade muscular esquelética e cerebral, facilitando a ação e o movimento. Em excesso, pode causar pressão alta (hipertensão), derrame e ataques cardíacos.

Já a nossa respiração: Faz as nossas narinas se abrirem para suportar um aumento de quantidade do ar faz e todas as passagens de ar dos pulmões se dilatarem favorecendo a captação de mais oxigênio. A respiração fica mais rápida e ofegante. Em excesso, pode causar pânico, fobias, etc.

Já a nossas glândulas do aparelho digestivo como o pâncreas: Faz com que aconteça o aumento do açúcar no sangue fornecendo energia “de curta distância”. A insulina reduz a glicose no sangue. A produção ineficiente de insulina pode gerar diabetes; o fígado: Quando a glicose se esgota, o colesterol passa a fornecer energia para os músculos. Principalmente, o oriundo do fígado, que fornece energia de “longa distância”. Em excesso, provoca doenças cardiovasculares.

Entram em ação os hormônios da tireoide que aceleram o metabolismo do corpo fazendo uma queima mais depressa seu combustível e fornece energia adicional para a fuga. O excesso desse hormônio causa intolerância ao calor, tremedeira, perda de peso, insônia, exaustão ou esgotamento.

E nessa altura você nem imagina que são convocados os hormônios sexuais eles são responsável pela redução da testosterona e progesterona. Com isso é afetado a fertilidade e a libido. No homem, causa a ejaculação precoce e, na mulher, dificuldade para atingir o orgasmo.

O stress pode afetar a menstruação entre as adolescentes e as mulheres de várias maneiras. Por exemplo, níveis elevados de stress podem ser associados com ciclos menstruais irregulares ou ausentes, períodos mais dolorosos e alterações na duração dos ciclos. A famosa TPM pode agravar mais os sintomas como cólicas, retenção de líquidos e inchaço, irritabilidade e mau humor.

Já os nossos sentidos é responsável de ficar mais aguçado, a pupila se dilata e tem uma visão noturna e periférica melhor, a audição, o paladar e o olfato se aguçam tal como era na época de nossos antepassados nas cavernas para escapar de uma fera. E por fim a nossa pele se arrepia e os pelos acentua o tato. A pessoa transpira mais e resfria os músculos. Pode ocorrer palidez, que é o resultado do desvio do sangue para o coração, músculos e pulmão. Essa verdadeira guerra acontece com todos nós a expostos ao stress, o que sugerimos as pessoas que sofrem com a Insuficiência Adrenal que elas possam ter uma vida mais saudável e procurar saber quais são os seus fatores estressantes e fazer um tratamento Psicoterápico para aprenderem a lidar melhor com o Stress, uma outra atividade que percebemos ao longo dessa caminhada com tantos Addisonianos é a prática da Meditação aliada a uma alimentação mais saudável. Esse Trio Terapia, alimentação saudável e meditação tem ajudado muita pessoas.




Adriana Santiago, psicóloga e Vice Presidente da ABA.

Komentarai


bottom of page